pe guilherme machado

Comentário ao Evangelho do 4o Domingo do Advento 23/12/2018 (Lc 1,39-45)

feito por Padre Guilherme*

39Naqueles dias, Maria partiu para a região montanhosa, dirigindo-se, apressadamente, a uma cidade da Judeia. 40Entrou na casa de Zacarias e cumprimentou Isabel. 41Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou no seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. 42Com um grande grito exclamou: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! 43Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar? 44Logo que a tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança pulou de alegria no meu ventre. 45Bem-aventurada aquela que acreditou, porque será cumprido o que o Senhor lhe prometeu”.

Essa passagem conta sobre a “Visitação de Maria”. Ela foi uma serva fiel, confiante e cheia de esperança. Capaz de se colocar a serviço de Deus de forma total. Pouco depois de dizer “sim” à proposta do Senhor na Anunciação, foi para a casa de sua prima Isabel, que se encontrava em uma gravidez de risco, devido à idade. A jovem virgem que, por obra do Espírito Santo carregava já em seu ventre Aquele de Quem viria a salvação, colocou-se a serviço de alguém em situação de necessidade.

É muito significativo esse encontro entre as duas mulheres grávidas. Foi também o primeiro encontro entre Jesus e João Batista, o profeta que mais tarde Lhe preparou caminho. No estremecimento da criança no seio de Isabel podemos contemplar João Batista já manifestando sua missão de anúncio da vinda do Salvador, mesmo antes de nascer.

O sentimento de alegria dominou todo esse episódio: por parte de Isabel, da criança em seu ventre e de Maria. É a felicidade diante da constatação de que as esperanças do povo de Israel estavam se cumprindo. Valeu a pena ter acreditado e esperado de Deus. Ele agiu na história e, naquele momento, a salvação estava para chegar.

Além da alegria, Isabel também ficou cheia do Espírito Santo. E isso a fez dizer algo que passou a fazer parte da nossa oração à Virgem Maria: “Bendita sois entre as mulheres e bendito é o fruto do vosso ventre!” Mais tarde, em outras ocasiões da vida de Jesus, outras pessoas também foram inspiradas a constatar alegremente Nele a presença divina, como o profeta Simeão na apresentação do Menino no Templo, as muitas testemunhas de Seus ditos e milagres. Toda alegria e exclamações jubilosas diante de Jesus em Sua vida terrena podem ser consideradas anúncios da futura glorificação de Jesus, que derramou o Espírito sobre todos em Pentecostes.

A pergunta de Isabel diante da visita de Maria é semelhante à que foi feita por Davi, no tempo do Antigo Testamento, quando a arca da Aliança estava sendo trazida de volta a Jerusalém, depois de ter sido tomada pelos filisteus: “Como poderia vir à minha casa a arca do Senhor?” (2Sm 6,9). A arca, naquela época, representava a presença do Senhor, o Deus de Israel, mas era uma presença espiritual. Maria passou a ser a nova arca, com mais plenitude, porque trazia em seu ventre verdadeiramente o Deus de Israel, que é Jesus.

Isabel ainda bendisse Maria por sua fé: “Bem aventurada aquela que acreditou”. A fé em Deus e a confiança no amor divino são garantias de felicidade, na medida que possibilitam a ação divina na vida do ser humano. Deus, que respeita a liberdade da fé, somente age e interfere na vida de quem acredita. Não Se impõe e quer que nos aproximemos d’Ele por nossa própria vontade.

Maria é a serva fiel, aquela que se colocou a serviço. A partir do momento em que disse seu “sim” a Deus, passou a ser caminho de chegada de Jesus até nós. Mesmo sendo a mãe de Alguém que era esperado por muitos para trazer a salvação, não se considerou superior aos demais. A atitude de Maria é sinal de que o caminho para a salvação é o caminho do serviço, da pobreza, da humildade, da fé e da confiança no amor de Deus.

Acreditar que o nascimento de Jesus é a vinda de Deus ao nosso encontro é motivo de profunda alegria. E também incentivo para que todos se coloquem a serviço d’Ele na pessoa do semelhante em necessidade.

__________________

*Padre Guilherme da Silveira Machado é administrador paroquial na Paróquia de São Sebastião, em Leandro Ferreira.

 

Paróquia Sant'Ana de Itaúna

Praça Dr. Augusto Gonçalves, 344 - Centro
CEP.: 35.680-054 ITAÚNA-MG
Telefone: (37) 3242-3641
E-mail: contato@paroquiadesantana.com.br

Expediente Paroquial

Atendimento da Secretaria:
De Segunda-feira a Sexta-feira de 7:30h às 17h30

Atendimento dos Padres:
De Terça-feira a Quinta-feira: 8h30 às 10h | 14h às 16h